Como funciona o valor de franquias?

Como funciona o valor de franquias

Nós que temos vontade de começar um negócio muitas vezes adiamos esse investimento por não saber como funciona o valor de franquias e quais são os custos envolvidos nesse processo, imaginando que são altos demais. Desse modo, ficamos na dúvida se vale a pena empreender e desistimos antes mesmo de dar o primeiro passo.

Pensando nisso, este post se dedica a explicar quais são os principais custos relacionados ao investimento inicial para a abertura de uma franquia e as despesas recorrentes relativas à sua manutenção. Confira!

O valor de franquias inicial

Antes de abrir uma franquia é muito importante que tenhamos certo capital disponível, suficiente para cobrir alguns gastos iniciais. Continue lendo para entender como isso funciona!

A taxa de franquia

As franquias nos possibilitam abrir nosso próprio negócio ao lado de profissionais com experiência em gestão de empresas. Como é do interesse da franqueadora que a nossa empresa seja bem-sucedida, ela deixará esses profissionais à nossa disposição para nos orientar e nos ajudar a tomar as melhores decisões.

A taxa de franquia, por sua vez, é o valor que o franqueado deve pagar para poder utilizar a marca e os produtos ou serviços no seu negócio, mas que também cobre todo o trabalho de consultoria do qual o seu negócio desfrutará.

A implantação da marca

Quando tentamos abrir uma franquia em um local em que a marca ainda não está consolidada — por exemplo, se a sua for a primeira loja da cidade ou do estado —, também passa a ser necessário investir na implantação da marca, ou seja, em campanhas de marketing que ajudem os consumidores locais a conhecer o negócio.

Você não precisa se preocupar com isso, pois toda franqueadora de excelência estará disposta a ajudá-la nesse processo.

O capital de giro

O capital de giro, por sua vez, é uma quantia da qual devemos dispor para cobrir as despesas nos meses iniciais da franquia, enquanto ela ainda não for capaz de “se pagar” com a própria receita.

Nesse sentido, antes de o lucro chegar, será necessário ter um capital pronto para que compremos novos produtos, paguemos os funcionários etc.

Custos periódicos das franquias

Depois de aberta a franquia, haverá duas despesas relacionadas à franqueadora que persistirão: o fundo de marketing e os royalties. Veja só!

O fundo de marketing

Também chamado de taxa de propaganda, o fundo de marketing é uma taxa que devemos pagar à franqueadora sempre que são realizadas campanhas de divulgação da marca. Afinal, quanto mais reconhecida for a marca da franqueadora, mais credibilidade terá a nossa franquia.

Uma vez que a Lei de Franquia não regula o funcionamento do fundo de marketing, a sua cobrança é acertada diretamente entre franqueadora e franqueado no contrato. Em geral, é proporcional ao faturamento da unidade.

Os royalties

O pagamento dos royalties tem como função gerar capital para a franqueadora de modo que ela tenha como pesquisar e lançar novos produtos, serviços e estratégias, que aumentem a credibilidade da marca e os lucros dos franqueados.

O seu valor pode ser baseado também no faturamento ou, no caso de franquias que fabricam seus próprios produtos, é possível fazer o cálculo baseado nas compras solicitadas, como uma porcentagem do valor mensal dos produtos comprados.

Como deu para perceber, abrir uma franquia não é tão complicado assim. E agora que conhece os custos envolvidos na abertura e na manutenção desse tipo de empreendimento, você já consegue ter uma ideia melhor de como calcular o capital que precisará para investir no seu negócio.

Restou alguma dúvida sobre o assunto ou ficou curioso para conhecer o valor de franquias da Mercadão dos Óculos? Então, entre em contato conosco!

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.